Share on facebook
Share on twitter
Share on email

Harley-Davidson Road Glide Limited

Modelo aposta em novas tecnologias, visual ousado e no alto nível de conforto

 

                Na linha 2021, a Harley Davidson manteve 11 modelos de motocicleta em sua gama. Parece pouco se comparada à oferta na matriz, onde são perfilados nada menos que 23 modelos diferentes. O principal motivo para isso é que a marca estadunidense criou um corte de consumidor mais restrito por aqui. A não é ser popular, mas oferecer modelos com personalidade para manter em alta a imagem da empresa ‑ principalmente em épocas de dólar sob o descontrole do ministro Paulo Guedes. Nesse panorama, a Road Glide Limited tem uma função muito bem definida. Ela ocupa o posto de moto Touring de primeira linha, mas com um visual mais moderno e agressivo, com carenagem montada no chassi – em contraponto com a Ultra Limited, que tem visual mais clássico e carenagem montada nos garfos dianteiros. Tanto que a diferença de preços entre as duas é irrisória, levando-se em conta o patamar de valores praticados por aqui. A Ultra adiciona sempre R$ 1.275 à tabela da Road Glide, que começa em R$ 137.925.

A ideia básica para as Limited, no entanto, é a mesma: oferecer bastante conforto para duas pessoas, mesmo em viagens longas. O principal elemento para isso é o baú superior, que além de absorver 61 litros de bagagens, oferece um encosto almofadado para a garupa. Os alforjes laterais acomodam outros 35 litros cada, somando 132 litros de “porta-malas”. Para melhorar a acomodação, o modelo ainda tem estribos para piloto e plataforma para a garupa e uma postura bem verticalizada, pelo guidão mais alto em relação à antecessora, a Road Glide Ultra, vendida por aqui até 2019.

Outro incremento para a boa vida a bordo é o sistema de som Boom! Box GTS, acoplado ao sistema multimídia do modelo. Ele está integrado com quatro alto-falantes – dois à frente do piloto e dois sob os apoios de braço da garupa –, com potência de 25 W RMS por canal. O sistema multimídia pode ser conectado via Bluetooth a um celular para chamadas e música, mas não faz espelhamento. De qualquer forma, o equipamento tem GPS integrado e pode ser controlado via comando no punho esquerdo ou por controle de voz.

No Brasil, a Road Glide Limited vem de série com os recursos do Reflex Defensive Rider System, de auxílio à condução. Ele inclui freios ABS combinados com controle de curvas, controle de tração, controle de derrapagem em curvas e desacelerações, assistente de frenagem em rampa e monitoramento da pressão dos pneus. Nos Estados Unidos, esse pacote acresce o preço final dos modelos em cerca de US$ 1 mil – aproximadamente R$ 5.600.

A Road Glide traz o motor Milwaukee-Eight 114, um clássico e imenso V-Twin de 1.868 cm³ que gera uma potência estimada de cerca de 95 cv – a Harley sequer divulga por achar que não é um dado importante para este tipo de mecânica. Já o torque é de exuberantes 16,5 kgfm, enquanto a caixa de marchas é de seis velocidades. As dimensões são generosas, com 2,60 metros de comprimento e 423 kg em ordem de marcha. Não é exatamente ágil no trânsito urbano, embora a altura do assento de 73,5 cm, ajude nas paradas e movimentações em baixa velocidade. De qualquer forma, é preciso planejar bem as manobras, principalmente em espaços curtos.

A frente da Road Glide Limited é marcada pelos faróis duplos embutidos numa carenagem de ângulo negativo – que dá um visual ousado e esportivo. Carenagens, bancos e alforjes e baú traseiro têm linhas simples e suaves, com cantos arredondados. No geral, o modelo tem um porte impotente elegante, com uma carenagem bem encorpada e um para-brisa discreto. No caso da unidade testada, que combinava preto e cinza fosco, o resultado ficou bem equilibrado. A pintura em dois tons do modelo acrescenta R$ 3.400 ao preço final – elevando a conta para R$ 141.325. Ou seja: a Road Glide Limited é exclusiva mesmo dentro da gama brasileira da marca. (Fotos e texto: Eduardo Rocha/Auto Press. Fotos em movimento: Jorge Rodrigues Jorge/Auto Press).

Impressões ao pilotar

Pela estrada afora

A Harley-Davidson partiu para uma variação na sua linha, que fica bem evidente em mercados maiores. Caso da Sportster, da Pan America e até mesmo da linha Iron. Mas a imagem da marca está profundamente ligada aos modelos Touring e a zona de conforto dos modelos fica na estrada. Ainda mais no caso do Road Glide Limited, que oferece encosto e apoio de braço para a garupa, um assento generoso para o piloto e uma posição de condução relaxada, com apoio lombar, espaçosas plataformas e guidão alto, que permite uma postura ereta para encarar horas de estrada sem cansaço. A carenagem frontal mantém os ocupantes em uma área de baixa turbulência, o que incrementa ainda mais o conforto. O “grand finale” é o sistema multimídia, que alimenta as quatro caixas estrategicamente localizadas e tem GPS incorporado.

A suspensão da Road Glide é outro ponto que impressiona favoravelmente. Ela tem um espectro de funcionamento bastante amplo para o uso em asfalto. Absorve bem as vibrações de pisos irregulares e oferece muito confiança ao piloto na hora de contornar as curvas. No primeiro contato, o porte e o peso – acima de 400 kg – podem até intimidar, mas basta colocá-la em movimento para que tudo se encaixe. Não a ponto de facilitar serpentear entre os carros no trânsito. O fato é que uma moto desse porte exige uma postura mais tranquila, zen. No trânsito pesado, o comportamento deve ser basicamente o mesmo de um motorista de automóvel e seguir a fila.

Na estrada, o melhor é adotar uma condução tranquila, sem pressa. Até porque, se for muito exigido, o motor Milwaukee-Eight fica um tanto sedento e reduz bastante a autonomia do modelo, que já não é muito generosa. São 22,7 de capacidade no tanque, que pode rende 450 km de autonomia na estrada ou pouco mais de 300 km, dependendo de quanto se torce o acelerador. Na estrada, o modelo realmente fica à vontade e deixa evidente a eficiência aerodinâmica.

As vibrações do motor são suaves e embalam a viagem. O modelo se dá melhor em retas e curvas de raio longo, pois ainda sofre um pouco em curvas apertadas. Mesmo na estrada livre, não é uma moto que instigue uma condução mais agressiva. Ao contrário: o ideal é assumir uma postura de passeio e usufruir do enorme conforto que Road Glide Limited oferece.