Jeep marca seus 80 anos com série comemorativa

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email

Jeep lança a Série Especial 80 Anos e exibe o Compass com visual e motor novos

Nos últimos 20 anos, a Jeep estava no lugar certo, na hora certa. Talvez por um sentimento meio apocalíptico, os consumidores no mundo inteiro passaram a se interessar por modelos aventureiros, com uma posição de conduzir dominante em relação ao trânsito e que transmitisse uma imagem de robustez. Ou seja: a Jeep nem precisou mudar de conceito para ganhar o mercado, foi o mercado que mudou e convergiu exatamente para onde estava a Jeep. E a marca, agora sob o controle da Stellantis (resultado da soma da FCA e da PSA), tem aproveitado muito bem as oportunidades, com produtos bem pensados, que valorizam as características da marca.

Em 2021, o modelo que deu origem à marca completa, o Willys-Overland MB, completa 80 anos de produção. Por conta disso, criou diversos modelos para a série comemorativa 80 Anos. No Brasil, a série vai ter representantes nos dois modelos produzidos na fábrica pernambucana de Goiana, Compass e Renegade, e dois modelos importados, o Wrangler e o Grand Cherokee.

O mais interessante deles para o mercado brasileiro é o Compass Série Especial 80 Anos. A série será a primeira versão com visual renovado, na atualização de meia-vida. Na frente, mudam os faróis, grade, para-choques e entradas de ar. Na traseira, mudaram as seções internas da lanterna traseira e a parte inferior do para-choque. Outro ponto bem relevante nesse lançamento é a confirmação da oferta do motor 1.33 turbo flex de quatro cilindros, chamado de T270, numa referência ao torque máximo em Newton metros – que corresponde a 28,5 kgfm ‑, que é capaz de gerar 185 cv de potência.

Com isso, o “insaciável” motor TigerShark deixará de ser importado. No entanto, a estreia dessa nova família de motores, batizada de Global Medium Engine, ou GSE Turbo, provavelmente não será no Compass, mas sim no novo SUV compacto da Fiat, o Progetto 363, que será lançado em meados de maio, e que deve usar uma versão um pouco mais mansa desse mesmo propulsor – provavelmente com 150 cv.

Esta série especial do Compass é baseada no conteúdo da versão Longitude, mas recebe diversos detalhes exclusivos, como os emblemas “80th” nas portas e acabamentos em tom grafite, como no rack e nas rodas. No interior, outra novidade: o modelo estreia uma central multimídia com tela de 10,1 polegadas, que se conecta aos aplicativos Apple CarPlay e Android Auto sem uso de cabo e também dá acesso à Alexa, da Amazon. Ela também se integra, através do aplicativo My Uconnect, a uma plataforma 4G para integração remota com smartphone, a Adventure Intelligence.

A partir do celular é possível monitorar a localização, visualizar os dados do computador de bordo, ter acesso a serviços conectados da marca, gerenciar mapas e até acionar o motor, entre outras funcionalidades. A Série “80th” teve um lote inicial de 1 mil unidades oferecido em pré-venda por R$ 162.990, que se esgotou em 48 horas. A marca decidiu, então, prorrogar a oferta até o lançamento do modelo, programado para maio.

A Série Especial 80 Anos do Renegade também é baseado na versão Longitude, mas marca um número bem menor de novidades. Por fora, o modelo traz barras de teto, grades, retrovisores e rodas de 18” escurecidos em tom grafite, além da plaqueta “80th”.  No interior, os revestimentos com revestimento interno do teto em preto e acabamentos em preto brilhante. Os bancos são em couro sintético pespontado. O modelo vem com uma nova central multimídia com tela de 8,4 polegadas e conexão e espelhamento de celulares wireless. Ele também estreia a plataforma Adventure Intelligence, que passa a ficar disponível para toda a linha Renegade como opcional, com preços de R$ 1.500 a R$ 2.500, dependendo da versão. Já o Renegade Longitude Série 80 Anos sai a R$ 123.490 com motor 1.8 Flex e a R$ 164.590 com motor 2.0 turbodiesel.

A Série Especial 80 Anos nos outros dois modelos vendidos pela marca no país, Grand Cherokee e Wrangler, segue a mesma lógica de estampar badgets relativos à data. O Grand Cherokee custa R$ 496.990 e parte da versão Limited, animado por um motor 3.0 turbodiesel, que gera 241 cv e 56,1 kgfm, com tração 4X4 full time, com reduzida e bloqueio eletrônico de diferencial. Ele vem ainda com sistema de som Alpine de 506 W, teto solar elétrico panorâmico, bancos dianteiros ventilados e aquecimento em todos os assentos. Já o Wrangler se baseia na versão Sahara Unlimited e traz rodas de alumínio de 18 polegadas e detalhes externos em grafite. O motor é o 2.0 turbo com 271 cv e 40,8 kgfm de torque, sistema Selec Trac com quatro modos de tração e bloqueio de diferencial. O modelo tem capacidade de imersão de até 76 cm e conta com sistema de escoamento de água para lavagem interna. O preço é de R$ 385.990. (Texto de Eduardo Rocha/Auto Press)