Share on facebook
Share on twitter
Share on email

Mercado se retrai em abril, mas Fiat cresce e Mobi lidera

Números fantásticos

O mercado brasileiro de veículos em abril apresentou alguns números impressionantes e enganosos. Em relação a abril de 2020, as vendas de automóveis e comerciais leves cresceram vistosos 219,22%. O percentual reflete o comportamento no início da pandemia, quando fábricas e concessionárias fecharam, que trouxe números extremamente baixos. Um parâmetro mais realista está na comparação com março deste ano, que mostra uma queda de 7,45%, com 163.902 unidades, sendo que entre automóveis de passeio a redução foi de 10,20%, com 127.453 emplacamentos, enquanto entre comerciais leves houve um ligeiro aumento, de 3,64%, com 36.449 vendas.

Em geral, o crescimento na comercialização de comerciais leves representa uma aposta das empresas na melhora da economia, mas não é o caso. Desta vez, o aumento vem a reboque do sucesso impressionante da picape Fiat Strada, que foi o modelo mais vendido do país em abril, com 12.581 unidades. Na liderança do ranking entre os carros de passeio aparece outro modelo da Fiat, o Mobi, com 6.861 exemplares, 12 unidades a mais que o Hyundai HB20. Na lista dos mais vendidos de abril, depois de Strada, Mobi e HB20, aparecem a picape Toro em quarto, com 6.682 emplacamentos, Jeep Renegade em quinto, com 6.634, Volkswagen Gol com 6.420 em sexto, seguidos de Chevrolet Onix com 6.402, Hyundai Creta com 5.544, Jeep Compass com 5.504 e Fiat Argo com 5.383 em décimo – modelos das marcas Fiat e Jeep, da Stellantis, ocupam seis dos dez primeiros lugares.

Esse resultado é uma resposta à intensa campanha de marketing da empresa em torno dos produtos e também o acerto no planejamento no fornecimento de peças. As fábricas de Betim, em Minas, e de Goiana, em Pernambuco, não tiveram falta de componentes na mesma dimensão de diversas outras montadoras no país. Entre as marcas, a Fiat ficou com 22,21% de participação, seguida de Volkswagen com 16,87%, General Motors (Chevrolet) com 12,75%, Hyundai com 8,99% e Toyota com 8,19%. Em quinto lugar vem Jeep com 7,41%, depois Renault com 6,69%, Honda com 3,56%, Nissan com 3,36% e Ford em 10º, com 2,17% – marca de importados mais bem colocada no ranking.